Recentes

RIO JACUÍPE
POVOADOS E DISTRITOS

FUTEBOL

MORRO DO JACARÉ

MONTE DE MORRINHOS

OUTROS

Ultimas Postagens

8 de junho de 2018

Cultura Varzeana / Homenagem a Carlito Silva

Primeiramente, “peço licença aos familiares e amigos”, mas hoje, 08 de Junho de 2018, faz pouco mais de três anos que Várzea da Roça perdeu um ícone da sua música. Seus shows pelo município varzeano carregavam consigo fãs (que não perdiam um show de tão fiéis), quiçá resenheiros, que sabiam de ‘có e salteado’ as letras daquelas músicas que eram cantadas nas apresentações desse artista de Várzea, em especial a duas: “O Trem” (popularmente conhecida como Vai partindo o Trem) e “O bode”. Até aqui os maiores de 20 anos, àqueles que tiveram e tem um contato direto com o cotidiano de Várzea, já devem saber de quem estamos falando. Sim, estamos falando do Carlito Silva, conhecido como “O homem do bode”, esse cantor que tinha o poder de alegrar a todos que conhecia, trazendo uma animação, que era única, em seus shows e que sempre acreditava no que fazia.  Porém a proposta aqui é apresentar uma pequena análise sobre uma canção, como forma de prestar essa homenagem, não apenas ao Carlito Silva(popularmente conhecido como Tinho de Genésio), mas também a família, amigos e todos os varzeanos, baianos e nordestinos que tiveram que sair da sua terra natal para buscar uma vida melhor em outros interiores. “É importante ressaltar que o que está sendo colocado aqui não diz respeito a uma análise da qualidade musical de ninguém, mas simplesmente a mensagem que Tinho queria trazer na canção “O Trem”, pois não cabe a nós julgar o que é bom ou ruim, mesmo sabendo que cada um tem a liberdade de gostar ou não de algo, assim como muitos não podem gostar de tal texto. Ao mesmo tempo, alguns dados que coloco são daquilo que recordo, conversas que tive entre alguns amigos e também fontes da internet. Portanto, algumas informações não estão completas e/ou podem possuir algum equívoco.” – do autor.
“O trem” trás uma levada de seresta/arrocha, puxado no teclado, essa batida que, antigamente, era marcante nas festas locais na cidade de Várzea da Roça (aniversário de emancipação política que eram/são apresentadas em praça pública e até mesmo no Carnatal) e em outras cidades.  “Comprei a minha passagem com destino ao interior / Quando entrei no trem não vi ninguém só meu grande amor / Ela olhou pra mim e descobri que sou feliz / É grande a emoção, meu coração ficou feliz.” O refrão principal, e mais conhecido, da música, “E vai partindo o trem, só fica a estação / Levo comigo a saudade dos meus amigos lá do Serão”, faz referencia exatamente ao varzeanos, baianos, nordestinos etc. que precisaram mudar para os grandes centros, com uma perspectiva de uma vida diferente, uma vida melhor social e economicamente. A outra parte da canção representa a esperança de, quem sabe um dia, poder retornar a sua terra natal, “Vou partindo, despedindo, mas um dia eu vou voltar, tenho lembranças porque nasci nesse lugar” uma música que expressa o sentimento daqueles que, mesmo distantes, ainda levam consigo um pedacinho, uma lembrança e uma ligação imaterial da sua cidade, o seu pedaço de chão. Existem tantos outros artistas em nossa Várzea da Roça e/ou que começaram a sua carreira em terras varzeanas. Desde os mais conhecidos até aqueles que ainda se encontram no anonimato, seja por causa do desconhecimento ou a própria omissão da mídia e dos demais meios de comunicação, mas que são eternizados no conhecimento e na cultura popular. Portanto, a intenção foi apresentar elementos que compõe a história de nossa Várzea. Sabemos que ela não é única, pois temos conhecimento de tantas outras histórias, desde as que estão escritas, e que é de conhecimento do público geral, até aquelas que ainda são contadas entre amigos e familiares. Seja conhecido como Tinho de Genésio ou apenas Carlito Silva, o importante é que suas músicas, assim como a de outros varzeanos, representam aquilo que precisa ser valorizado, que é a nossa cultura, a cultura varzeana, a cultura de uma Várzea da Roça, essa que todos carregam “lembranças porque” nasceram “nesse lugar”.
Na plataforma do YouTube é possível encontrar a música “O Trem”, cantada pelo próprio Carlito e também por sua filha, Amanda Carla. Assim como o pai (https://www.youtube.com/watch?v=vrEpilnQQnI), Amanda também se apresentou no Carnatal de Várzea da Roça, em 2015, onde fez uma homenagem ao seu genitor (https://youtu.be/-xMtDGVutCQ?t=1h4m29s), meses anteriores a cantora ainda se apresentou no VI Encontro dos Varzeanos (https://www.youtube.com/watch?v=eDHM2cLkWc8) que aconteceu na cidade de Jundiaí, estado de São Paulo.

Por Ramon Cedraz Rios

26 de fevereiro de 2018

Várzea da Roça / 33 anos


17 de fevereiro de 2018

VIDEOS

Arquivo do blog

Seguidores

Minha lista de blogs